Taubaté empata e perde a chance de entrar no G4

O Taubaté somou um ponto fora de casa, mas deixou escapar uma boa oportunidade de chegar à zona de classificação do Paulista da Série A-2. No estádio da Rua Javari, onde não comemora uma vitória sobre o Juventus desde 1962, empatou por 1 a 1 na manhã deste domingo. Agora, espera o encerramento da 11ª rodada para saber a dimensão do prejuízo.

Em São Paulo, uma vitória sobre o Juventus elevaria o Taubaté da quinta colocação para a quarta. O Rio Claro, que seria ultrapassado, teria que vencer a Portuguesa, segunda-feira, em São Paulo, para recuperar a posição.  No entanto, por ter empatado, o Taubaté já perdeu a quinta colocação e ainda poderá terminar a rodada em sétimo. O Bragantino fez a ultrapassagem e o Penapolense tem a chance neste domingo à tarde, contra o Guarani.

O técnico taubateano Evaristo Piza começou com uma alteração no ataque, trocando Rychely por Tiago Tremonti. O lateral-esquerdo Rodrigo Soares, voltando de contusão após várias rodadas, ficou no banco e com o eficiente zagueiro Luís Felipe mantido na função. O versátil Gabriel permaneceu no lugar do suspenso lateral-direito Rafael Ferro.

Marcando a saída de jogo do Juventus e incentivado por um número considerável de torcedores, o Taubaté teve um bom começo de jogo e a primeira oportunidade de gol. Aos 22, o artilheiro Caíque perdeu grande chance após cruzamento de Luís Felipe.

Gols seguidos

O Juventus surpreendeu em uma ação do volante Jô, que da entrada da área clareou para o chute e mandou no canto direito. O goleiro Célio Gabriel até que conseguiu uma defesa arrojada. No entanto, como a zaga demorou para acreditar em um rebote, o juventino Fellipe Nunes foi mais rápido e colocou para dentro, aos 29 minutos.

Reagindo positivamente, o Taubaté empatou quase em seguida, aos 31. Em uma falta ensaiada, o meia Cassinho aprofundou para Caíque bater cruzado e Everton, fechando na entrada da pequena área, finalizou com oportunismo.

Quando o primeiro tempo estava terminando e com um jogo equilibrado, corrido, acirrado e de resultado aberto, o Juventus quase voltou a marcar. Aos 44, o zagueiro Vinícius errou a cabeçada após levantamento na área.

No segundo tempo, o jogo continuou bem disputado e com descidas alternadas. O Taubaté teve alguns bons momentos, mas sem a contundência necessária para virar o placar. Para complicar, aos 39, o zagueiro Júnior Campos, que já havia recebido cartão amarelo, acabou expulso por uma falta no ex-taubateano Jorge Mauá e foi expulso.

O Juventus, correndo da ameaça de rebaixamento, explorou a vantagem de um jogador a mais para pressionar no tempo restante e com quatro minutos de acréscimos. Aos 46, na principal oportunidade que os juventinos conseguiram criar, Célio Gabriel cresceu diante de Jorge Mauá e o atacante chutou em cima do goleiro.

Os times

Os times

O Taubaté, do técnico Evaristo Piza, atuou com a seguinte formação: Célio Gabriel; Gabriel, Edgar, Júnior Campos e Luís Felipe; Alan Mota e Alex Silva; Caíque (Rychely 33´/2º), Cassinho (Rodrigo Soares 40´/2º) e Tiago Tremonti (Rafael Rosa 33´/2º); Everton.

O Juventus, do técnico Wilson Júnior: André Dias; Camacho, Edvan, Vinícius e Baroni; Jô (Thiaguinho 34´/2º) , Filipi, Fellipe Nunes (Dener 20´/2º) e Ricardinho; Junior Timbó (Jorge Mauá – intervalo) e Judson.

O árbitro foi Leandro Bizzio Marin, com os assistentes Vitor Carmona Metestaine e Osvaldo Apipe de Medeiros Filho. O quarto árbitro: Luciano Silva. No estádio Conde Rodolfo Crespi, 1.789 torcedores pagantes proporcionaram a renda de R$ 30.500,00.

Comments

comments