São José Feminino tem um desafio em Rio Preto

Somando apenas um ponto quando deveria ter aproveitado a oportunidade de um começo bem melhor nas três rodadas iniciais do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino da Série A-1, o São José está pressionado para reagir em dois desafios. Nesta quarta-feira, às 18h, visita o líder Rio Preto e no domingo, às 15h, a vice-líder Ferroviária de Araraquara.

O São José já esperava dificuldades neste início de temporada. Sem os investimentos arrojados de anos anteriores e com o escasso mercado interno de jogadoras inflacionado pela saída de muitas ao exterior, a remontagem da equipe seria complicada. E no caso joseense também houve a necessidade de uma mudança de filosofia de trabalho. A troca do governo municipal mudou o planejamento do secretariado esportivo e o time ainda teve a técnica Emily Lima saindo para a Seleção Brasileira.

O experiente técnico Márcio Oliveira voltou também no cargo de coordenador e sem o tempo ideal de pré-temporada, encontrou um Brasileiro diferente na fórmula de disputa. O São José está em um grupo de oito participantes e com jogos de turno e returno. Os quatro melhores avançarão à segunda fase e o último será rebaixado à Serie A-2.

O São José estreou recebendo a Ponte Preta de Campinas, que lançou seu time feminino em parceria com a prefeitura de Valinhos. Um empate por 1 a 1 significou dois pontos perdidos em casa, Na segunda rodada, ia conquistando um ponto importante no Rio, mas perdeu para o Flamengo por 1 a o, levando um gol de pênalti nos acréscimos.

Domingo passado, recebendo o Foz Cataratas que vinha de duas derrotas, o São José abriu o placar aos 19 minutos e não soube aproveitar os bons momentos para  garantir os três valiosos pontos em casa. Na segunda etapa, o time paranaense empatou, aos 27 minutos e ainda virou no final, fazendo 2 a 1 aos 44.

Na sétima e penúltima posição do Grupo 2, com apenas um ponto, o São José precisa vencer em Rio Preto para começar a pensar na zona de classificação. Santos, Flamengo e Ferroviária já estão com seis pontos e o líder Rio Preto tem nove. Por outro lado, o time joseense corre o risco de descer à oitava e última colocação, a do rebaixamento. O Vitória da Bahia está zerado e pode sair da rodada vencendo e com três pontos.

A classificação do Grupo 2 está assim: 1º) Rio Preto – 9 pontos; 2º) Santos, Flamengo e Ferroviária – 6; 5º) Ponte Preta – 4; 6º) Foz Cataratas – 3; 7º) São José – 1 e 8º) Vitória-BA – 0.

Nesta quarta-feira, além do jogo do São José contra o Rio Preto, Foz Cataratas e Vitória se enfrentam em Foz do Iguaçu, no Paraná, às 19h. Os outros dois jogos serão na quinta-feira: Flamengo x Santos, 15h e Ponte Preta x Ferroviária, 15h30.

O time

O São José chegou em Rio Preto no final da tarde desta terça-feira e sem a volante Edna Baiana. Ela sofreu uma contusão no tendão de aquiles e deixou o campo contra o Foz Cataratas aos 23 minutos. Na oportunidade, o técnico Márcio Oliveira colocou a lateral-esquerda Nathy Rodrigues e deslocou Letícia Seabra da lateral esquerda para o meio.

Agora, em Rio Preto, o treinador passará a contar com o retorno da volante Pepê, no elenco desde o início da pré-temporada, mas que ainda dependia de documentação regularizada, após passar alguns meses na Sérvia. Pepê vai reestrear justamente no lugar de Edna Baiana, deixando a escalação provável com:  Thais Helena; Natália Oliveira, Bagé, Joseane Lulu e Letícia Seabra; Pepê, Flávia Gil e Sâmia; Francielle Bonfati, Luize Nery e Michele Carioca.

O Rio Preto segue com a técnica Dorotéia Inojo e a base do ano passado, vice-campeã do Brasileiro. O destaque voltou a ser a dupla de atacantes goleadoras, Darlene e Millene.

Comments

comments