São José dos Campos goleia e sobrevive

No jogo em que corria o risco de um rebaixamento antecipado, o São José dos Campos sobreviveu aplicando a sua grande goleada no Paulista da Série A-3. Na tarde deste domingo, recebendo o concorrente direto Marília, venceu por 5 a 0 e agora decidirá o futuro na última rodada da fase, visitando o São Carlos.

Quando entrou em campo, o São José dos Campos já conhecia todos os demais resultados da 18ª e penúltima rodada, Com 20 pontos, sabia que uma derrota representaria um descenso antecipado, porque não ficaria mais com os concorrentes ao alcance. Acompanharia outros quatro times que já foram rebaixados entre os seis piores: Paulista de Jundiaí, Flamengo de Guarulhos, Independente de Limeira e Catanduvense.

Além de uma vitória sobre o Marília, o São José dos Campos também deveria pensar em fazer gols para melhorar o saldo, o segundo critério para desempate, depois do número de vitórias. Por isso, o resultado de 5 a 0 foi muito festejado, porque a partida esteve complicada durante boa parte do primeiro tempo.

O Marília quis explorar a sequência de resultados ruins do time joseense e começou no ataque. Chegou a chutar duas bolas na trave e desperdiçar duas boas chances de gol. No entanto, também demonstrou vulnerabilidade na defesa e o time da casa, aos poucos, foi sabendo como explorar os espaços.

Aos 38 minutos, o técnico Paulo Campos reclamou da arbitragem, que errou em um impedimento marcado contra o São José dos Campos e foi excluído do banco de reservas. E quando o trinador ainda caminhava em direção ao vestiário, surgiu o primeiro gol. Aos 40 minutos, Bruno Donizete fez uma boa jogada pela meia direita, invadiu a área, chutou e a bola foi desviada antes de entrar.

No embalo, o time joseense explorou uma tentativa de reação imediata dos marilienses e encaixou um contragolpe que terminou no segundo gol, aos 45  minutos. Renato Peixe abriu na esquerda e Michael atravessou um cruzamento rasteiro para Willians finalizar com um toque de primeira, tirando do goleiro.

Menos um

O Marília voltou do intervalo com duas substituições e tentando pressionar. O volante joseense Gerson, que já havia recebido cartão amarelo no primeiro tempo, foi novamente advertido em uma falta cometida e saiu expulso, logo aos 2 minutos. Consequentemente, o São José dos Campos teve que se concentrar na defesa para escapar de um gol que na terceira bola na trave chutada pelos visitantes.

Aos 27 minutos, em um contra-ataque, Renato Peixe escapou pela ponta esquerda e inverteu na direita para Michael. Correndo até a entrada da pequena área,  recebeu a devolução e empurrou para dentro, fazendo 3 a 0.

Fortalecido e contra um Marília já apavorado, o São José dos Campos armou a goleada em dois contra-ataques seguidos. No primeiro, aos 32, Michael invadiu a área pela esquerda, tirou os marcadores do caminho e fechou a bonita jogada chutando sem tempo de reação para o goleiro.

Três minutos depois dos 4 a 0, o mesmo Michael invadiu a área pela direita, passou pelo goleiro em uma diagonal e chutou no canto direito. Na cobertura, o lateral-esquerdo Fábio Leite chegou cortando com a mão, fazendo pênalti e saindo expulso. Na cobrança, Renato Peixe chutou no canto esquerdo e ampliou para 5 a 0.

A situação

Domingo que vem (dia 16), às 10h, a última rodada definirá os outros dois rebaixados. O São José dos Campos (23 pontos, 7 vitórias, 2 gols de saldo), terá que ultrapassar dois seis concorrentes que ainda estão ao seu alcance: Comercial de Ribeirão Preto (24, 6, 2), Marília (24, 7, menos 6), Noroeste (24, 7, 0), Atibaia (25, 6, 3), Grêmio Osasco (25, 6, 1) e Matonense (26, 8, 1).

O time joseense visitará o São Carlos que também precisa pontuar, mas para tentar entrar na zona de classificação entre os oito melhores. Vencendo em São Carlos, o time joseense aumentará consideravelmente as chances de escapar. Empatando, passará a depender de um improvável combinação de resultados.

Os times

O São José dos Campos FC atuou com: Luan; Taison, Marcus Vinícius, Eduardo e Bruno Oliveira; Gerson, Renato Peixe, Lucas Penha (Gabriel Tonini 15´/2º) e Bruno Donizete (Lucas Batista 15´/2º); Michael e Willians (João Gledson 27´/2º).

O Marília, do técnico Luciano Quadros: Éder; Rafael Mineiro, Alessandro Lopes, Giba e Fábio Leite; Agenor (Osmar 8´/2º), Gilberto (Wallace – intervalo), Léo Franco (Diego Salles – intervalo) e Matheus Marcondele; Du Gaia e Borebi.

No Martins Pereira, com 77 torcedores pagantes e renda de R$ 960,00, o árbitro foi Leandro Carvalho da Silva. Os assistentes fora Leonardo Augusto Villa e Edivaldo Pereira da Silva. Como quarto árbitro: Fernanda dos Santos Ignacio de Souza.

Comments

comments