Taubaté garante permanência na A-2

O Taubaté conseguiu o resultado que precisava para garantir a permanência na Série A-2 e ainda poderá ter uma última chance de classificação às semifinais. Na manhã deste domingo, o time chegou a ceder um empate por 2 a 2 com o São Caetano, mas acabou vencendo por 3 a 2, aliviando os quase 700 torcedores no Joaquinzão.

Líder e já classificado, o São Caetano chegou também favorecido por uma derrota do vice-líder Água Santa de Diadema, que no sábado à noite perdeu por 2 a 1 na visita ao Velo Clube de Rio Claro. Assim, mesmo com a derrota em Taubaté, o time do Grande ABC manteve os dois pontos de vantagem.

O Taubaté precisava vencer para sair do alcance de três times que começaram a 18ª e penúltima rodada na zona de rebaixamento. E também encarava a necessidade de superar os efeitos dos 5 a 1 sofridos na quarta-feira como visitante do Rio Claro, além de alguns desfalques provocados por contusões e suspensões.

Com mais vontade, o Taubaté foi cobrando trabalho ao goleiro Paes e merecidamente abriu o placar, aos 39 minutos. O meia Cassinho aproveitou um erro do zagueiro Sandoval e arrancou da intermediária até a área adversária. Na conclusão, o goleiro defendeu o primeiro chute, mas ficou batido na sobra.

A situação ficou ainda mais favorável para o Taubaté no começo do segundo tempo. Aos 43 minutos, um chute de Rafael Rosa pegou no braço do zagueiro Júnior Alves e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, aos 6, o atacante Everton chutou além do alcance do goleiro e ampliou para 2 a 0.

O Taubaté relaxou e os problemas chegaram. Aos 11 minutos, o volante Alex Alves perdeu uma bola e o zagueiro Edgar, ao matar o contra-ataque com falta, fez um pênalti e ainda recebeu o segundo cartão amarelo, saindo expulso. Na cobrança, o atacante Carlão mandou o goleiro Maurício para o lado direito e chutou no esquerdo.

Aos 23 minutos, em um levantamento do lateral-direito Alex Reinaldo, a defesa taubateana não afastou e o meia Paulo Vinícius teve a oportunidade de chutar e deixar o jogo empatado por 2 a 2. Tensão para os 685 torcedores pagantes.

Instigado, mas também pressionado, o Taubaté passou a correr novamente em busca da vitória. E como o São Caetano continuou com um rendimento abaixo do esperado de um líder, a última mudança no placar chegou. Aos 37, Rychely fez uma trama com Rafael Rosa e o cruzamento foi bem aproveitado por Everton, fazendo 3 a 2.

Agora, o Taubaté aguarda o resultado do jogo que fechará a rodada, nesta segunda-feira, às 20h, em Campinas. O Guarani receberá o Barretos e com vitória deixará o Taubaté sem chances de classificação. Um empate ou uma vitória do Barretos manterá o Burro da Central com a possibilidade de sair da última rodada com a quarta posição.

No domingo que vem, com todos jogos às 10h, o Taubaté visitará o Água Santa.

Os times

O Taubaté, do técnico Paulinho MacLaren, atuou com: Maurício; Nildo, Edgar, Júnior Campos e Luís Felipe; Alex Silva (Israel 13´/2º), Alan Mota, Rafael Rosa e Cassinho (Vitor Rossini 43´/2º); Léo Aro (Rychely 24´/2º) e Everton.

O São Caetano, do técnico Luís Carlos Martins: Paes; Alex Reinaldo, Sandoval, Júnior Alves e Bruno Recife (Francisco Alex 39´/2º); Esley (Thiago Pereira 13´/2º), Régis, Paulinho Santos e Paulo Vinícius; Daniel Cruz (Elias – intervalo) e Carlão.

O árbitro foi José Cláudio Rocha Filho, com os assistentes Fábio Rogério Baesteiro e Evandro de Melo Lima. O quarto árbitro. Daniel Carfora Sottile.

Comments

comments