São José deve usar a força disponível

A volta do artilheiro Ruero deverá ser a única novidade na escalação do São José para receber o Atlético Mogi das Cruzes, sábado, às 19h30, no Martins Pereira. E poderá ser a última partida noturna nos jogos em casa pelo Campeonato Paulista da Segunda (4ª) Divisão.

O treino de conjunto da tarde desta quinta-feira, no campo do TI Automotive, mostrou que o técnico José Francisco Oliveira propenso a evitar experiências que possam afetar a construção e o desenvolvimento do time. Com a classificação antecipada e mais três jogos antes da próxima fase, o treinador poderia testar algumas opções também mais adiante, contra o Real Cubatense, em Santos e o Manthiqueira de Guaratinguetá, em casa.

Sábado passado, na visita ao Grêmio Mauaense e com empate por 1 a 1, Ruero foi desfalque porque ainda sentia os efeitos de uma virose. Fisicamente defasado, começaria no banco de reservas para aproveitamento em caso de necessidade. Mas atendendo recomendações médicas, a comissão técnica deixou o atleta em repouso, fora também da delegação que esteve em Mauá.

Atuando mais à frente, o meia Matheus Carioca recebeu um pisão na mão que não chegou a comprometer a sua permanência em campo. Todavia, nos exames posteriores ficou constatada uma pequena fissura em um dedos, exigindo imobilização e proteção. Por isso, o técnico José Francisco Oliveira está preparando a volta de Ruero justamente no lugar de Matheus Carioca.

A troca favoreceria o versátil Léo Félix, que poderá continuar na equipe. Por causa de uma contusão no ombro, ele saiu da lateral direita e ficou dois jogos afastado. O zagueiro Lucas Carioca entrou no time e o também zagueiro Josué passou a atuar como lateral direito. Em Mauá, ao voltar, Léo Félix reapareceu no meio-campo, na vaga deixada por Matheus Carioca que virou meia-atacante com a saída de Ruero.

O volante Bruno já está clinicamente recuperado de uma contusão na coxa e queria voltar após dois jogos. No entanto, como existe um risco mínimo de reaparecimento do problema, a comissão técnica decidiu manter o jogador em um trabalho específico de recondicionamento, alternando treinos com o grupo e individualizados.

Jogos noturnos

A partida contra o Atlético Mogi poderá ser a última programada pelo São José para o sábado à noite. Com a chegada do frio do inverno, a diretoria estuda as opções disponíveis. “Vamos esperar o jogo contra o Manthiqueira, que será no domingo de manhã, como todos outros da última rodada. Depois, aproveitaremos a chegada de uma nova tabela para o caso de decidirmos por alguma mudança”, disse o presidente Adilson José da Silva.

Os jogos no sábado à noite chegaram a ser interessantes nos anos anteriores, porque o São José disputava os campeonatos das séries A-2 e A-3, do final de janeiro ao começo de março. Com o verão, as partidas sob sol forte deixavam os jogadores mais desgastados e preferindo a opção noturna.

Nas tradicionais tardes de domingo, a concorrência com a transmissão da TV aberta coincidia com o Paulistão e de raros clássicos mostrados. Agora, com o Campeonato Brasileiro em andamento, a audiência da televisão aumenta e proporcionalmente diminui a presença de público nos estádios de outras competições.

A tarde de sábado a manhã de domingo são as alternativas da vez. E também, os dias e horários preferidos de quase todos os concorrentes do São José.

Comments

comments