Corrida do Aniversário movimenta os joseenses

A corrida do aniversário de São José dos Campos foi a grande atração esportiva da cidade na manhã deste domingo. Competidores de elite e participantes descompromissados garantiram a festa.

Confira no material enviado por Thiago Fadini, da assessoria de Imprensa da Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida.

O início de manhã fria deste domingo (30) não intimidou os munícipes que colocaram roupa leve e tênis e foram a Via Norte para a tradicional Corrida de Aniversário de São José dos Campos, que fez parte das comemorações dos 250 anos da cidade.

Ao todo, 2.300 pessoas se inscreveram para a prova, realizada pelo Instituto Athlon por meio da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, com apoio da Prefeitura de São José dos Campos e incentivo das empresas Gerdau e Decathlon. Raimundo dos Santos Mourão foi o campeão da prova dos 10km. No feminino, a vencedora foi Marilene de Jesus Ferreira.

Além dos corredores com chip, outros milhares compareceram ao ponto de largada para percorrer o trajeto de forma independente. As inscrições oficiais, abertas pela internet, se encerraram em menos de uma 1 hora e 20 minutos. A corrida foi a segunda etapa do Circuito Joseense de Corridas de Rua.

Em clima de festa, com fantasias e várias famílias no ponto de largada, os participantes disputaram provas de 5km para pessoas com deficiência, 5km e 10km, com disputas nas categorias masculina e feminina. Uma das marcas do evento foi a diversidade de gerações.

Corredor-símbolo, Atelmo Francisco de Assis, o Zebra, pratica a modalidade há mais de dez anos e representa a cidade no Jori (Jogos Regionais dos Idosos). Setentão, ele se vê como um exemplo para os mais novos na busca por uma vida mais saudável.

“A questão de participar da prova é a da qualidade de vida, incentivar essa molecada a vir para a pista, porque aqui eles aprendem aquilo que é bom”, disse o hexacampeão do Circuito Joseense.

Sem obstáculos

O exemplo também surge para incentivar quem deixa de buscar o esporte por conta de alguma limitação.

A administradora financeira Érica Vieira Veiga, 35 anos, acordou a filha Luana, 6 anos, para disputarem juntas a décima prova em um ano. A pequena, que cruzou a linha de chegada de mãos dadas com a mãe, tem paralisia cerebral.

“A corrida é um esporte muito democrático e aí a inclusão acaba acontecendo naturalmente”, contou Érica Vieira Veiga.

A largada para as pessoas com deficiência foi realizada às 8h, seguida pela saída dos corredores com bikes para deficientes e, 30 segundos depois, pelo início das provas de 5km e 10km.

Em uma das bicicletas estava o técnico mecânico Lindon Castro de Medeiros, 44 anos, que terminou a prova dos 5km na segunda posição. Incentivado a iniciar na modalidade pelos colegas de trabalho, ele recebe todo apoio estrutural da empresa onde trabalha, como a bike e o transporte para participar das corridas.

Marido e pai de uma menina de 9 anos, ele enalteceu a capacidade que o esporte tem de promover a amizade e a união entre quaisquer pessoas. “É gostoso (correr), me sinto bem, faz bem à saúde e é uma sensação maravilhosa. As amizades que você faz com a turma que te ajuda. É uma união”, afirmou.

Campeões gerais

10km

Masculino: Raimundo dos Santos Mourão (34min21)
Feminino: Marilene de Jesus Ferreira (40min47)

5km

Masculino: Leonardo Heleno de Souza (17min05)
Feminino: Maria Cecilia Conde (20min33)

5km para pessoas com deficiência

Masculino: Luis Rafael de Almeida (16min40)
Feminino: Larissa Aparecido Ribeiro (32min09)

Na foto (de Tião Martins/Athlon), competidores logo após a largada.

Comments

comments