Taubateano busca sétimo pódio em oito travessias

O taubateano Marcos Campos e a carioca Patrícia Farias estão escalados para a 50ª edição da tradicional Travessia 14 Bis, prova de 24 km (entre Bertioga e Santos), marcada para este sábado (11). Tricampeão e detentor do recorde do percurso desde 2014, Marcos chega motivado para alcançar o sétimo pódio em oito participações.

“Tenho certeza de que será uma grande prova, muito disputada e em que a estratégia e o posicionamento serão determinantes”, conta o nadador de Taubaté (SP) que vem de um ano vitorioso, marcado principalmente pela conclusão do percurso solo amador da Travessia de Capri-Nápoles (36 km), uma das mais prestigiadas do circuito mundial.

A prova na Itália também foi completada neste ano por Patrícia Farias, que vai para sua terceira 14 Bis. “Participei das edições de 2015 e 2016. Estou bem animada para prova, quero me divertir nadando, mas sempre mantendo o foco nas primeiras colocações. Darei o meu melhor e, claro, sem esquecer o principal motivo de estar lá, que é o amor pelo esporte e pela modalidade”, conta a nadadora, que foi vice-campeã da prova no ano passado.

A largada da Travessia 14 Bis está prevista para às 8h, no Forte São João, em Bertioga. A chegada é na rampa da Base Aérea de Santos (SP).

Os atletas

Os atletas

Marcos Campos é taubateano. Apaixonado pela natação em águas abertas desde 2008, é tricampeão da 14 Bis (24km), a mais tradicional travessia aquática do Brasil. Em 2013, foi Top-10 na maior travessia do planeta, a Hernandárias-Paraná (Argentina, 88K) e encarou algumas provas do Grand Prix de Águas Abertas da FINA, principal circuito de longa distância da modalidade. Em 2016, tornou-se o novo recordista da travessia do Leme ao Pontal, a maior travessia do Brasil (35km). Atualmente o paulista está em busca de novos desafios e percursos, visando divulgar a maratona aquática e seus benefícios.

Patrícia Farias tem 35 anos e é a única mulher que realizou a Travessia Do Leme ao Pontal, a maior maratona aquática do Brasil (35k). Atleta federada em piscinas até os 16 anos, passou a se dedicar à natação em águas abertas em 2011, sob orientação do treinador Renato Ribeiro, um dos grandes especialistas na modalidade. A carioca tem no currículo um título brasileiro nos 10k (2013), foi vice-campeã da tradicional 14 Bis (2016), entre Bertioga e Santos, e medalha de bronze na ultramaratona aquática da Ilha do Mel (2016).

Na superior, Marcos Campos treinando em mar aberto (Foto: Rômulo Cruz). Nas outras duas (divulgação), o taubateano e a carioca em Capri.

Autoria: Material enviado pela Onboard Sports.

Comments

comments