Ilhabela tem sábado decisivo na vela

As águas de Ilhabela têm neste sábado o último e decisivo dia de uma importante competição de vela. Além de prestigiada por alguns nomes de destaque, a competição geralmente apresenta revelações.

Confira no material da assessoria de Comunicação da pefeitura de Ilhabela.

Com ventos fortes e ondulações constantes no mar, a V Copa Brasil de Vela teve suas primeiras regatas na quarta-feira, 13, em Ilhabela — assim como a III Copa Brasil de Vela Jovem. A disputa mobilizou alguns dos principais velejadores do país, como Jorge Zarif (classe Finn), Patrícia Freitas (RS:X), Bruno Fontes (Laser) e Carlos Robles e Marco Grael (49er), entre outros.

A competição serve de seletiva para a formação da Equipe Brasileira de Vela em 2018 nas classes que estão em disputa: RS:X (Masculino e Feminino), Laser Standard, Laser Radial (Feminino.), Finn, 470 (Masculino e Feminino) e 49er. “Ilhabela recebe sempre grandes eventos da vela, que nos trazem benefícios em dobro: propagar a cidade como a Capital Nacional da Vela e movimentar o comércio e a hotelaria, gerando emprego e renda para a nossa população”, declarou o prefeito Márcio Tenório.

O evento está sob o olhar cuidadoso do coordenador técnico da Equipe Brasileira de Vela, Torben Grael, que destacou a importância da competição. “Temos um país continental e nem todos os atletas são da mesma região. São velejadores de Salvador a Porto Alegre. Juntá-los aqui é uma troca de experiências importante para a vela brasileira. Reunimos neste evento, basicamente, todas as classes olímpicas, valendo classificação para a Equipe Brasileira para o próximo ano”, explicou.

Dono de cinco medalhas olímpicas (ouro em Atlanta-1996 e Atenas-2004, ambas na classe Star; prata em Los Angeles-1984, na Soling; e bronze em Seul-1988 e Sydney-2000, novamente na Star), Torben ressaltou a importância do evento ser aberto também à Vela Jovem, com disputas nas classes 29er, RS:X e Laser Radial.

“As classes de Vela Jovem se espelham muito nas olímpicas. Tem, por exemplo, a classe 29er, que se espelha na 49er. Esse convívio com os atletas olímpicos é muito saudável para a Vela Jovem seguir os passos dos velejadores consagrados que temos aqui”, afirmou.

O secretário de Esporte e Lazer de Ilhabela, que também é velejador, José Roberto de Jesus, frisou a importância do esporte na vida dos jovens. “A Capital da Vela é um símbolo muito importante para a nossa cidade, que vai além destes eventos. Fazemos um trabalho com os jovens e acreditamos que o esporte propõe oportunidade para que eles conheçam e explorem todas as possibilidades. Temos a obrigação de fazer isso e deixar um bom legado”, salientou.

Kiteboarding

Kiteboarding

Na quinta-feira, dia 14, começaram as disputas nas classes Snipe, Optimist, Kitesurf Hidrofoil e Kite Race (Masculino e Feminino).

A Copa Brasil é organizada pela Confederação Brasileira de Vela, em parceria com a Prefeitura de Ilhabela, a Federação de Vela do Estado de São Paulo e o Bradesco. A disputa vai até o dia 16 de dezembro, com sede na Escola de Vela Lars Grael.

A Escola Municipal de Vela de Ilhabela Lars Grael fica na Rua Bartolomeu de Gusmão, nº 140, Pequeá.

Na foto (de Ronaldo Kraag/Divulgação), competidores em uma das regatas de Ilhabela.

Comments

comments