São José está confirmado no acesso da NBB

O São José Basketball já havia apresentado as credenciais necessárias para disputar a principal divisão de acesso ao Novo Basquete Brasil (NBB) e teve a presença oficializada na próxima Liga Ouro. A competição contará com nove dos 14 times inicialmente interessados e deverá começar no dia 26 de fevereiro.

Confira no material divulgado, nesta terça-feira, pela Comunicação da comissão organizadora da Liga Nacional de Basquete.

Vice-campeão do NBB CAIXA 2011/2012, o time da cidade São José dos Campos (SP) também foi confirmado na disputa e tentará voltar à elite do basquete brasileiro. Com grande tradição na modalidade, a equipe disputou as oito primeiras edições do NBB CAIXA e, além da final, chegou duas vezes às semifinais.

“A LNB vive um momento muito interessante e para São José, que é um dos fundadores, poder retornar é muito positivo voltar em uma Liga Ouro que está bastante encorpada. O número de equipes praticamente dobrou, temos times que já jogaram o NBB e será um campeonato muito disputado”, disse Inácio Messias, diretor do São José Basketball.

“Sabemos que São José volta com um peso muito grande, já que foi uma equipe que teve muito sucesso em anos recentes. O basquete na cidade não parou e nossas categorias de base seguiram a todo o vapor, inclusive com classificação às finais da LDB. Estamos bastante empolgados para esse recomeço”, completou Inácio.

Corinthians

O grande destaque entre os participantes fica por conta do Sport Club Corinthians Paulista (SP), que retoma a equipe de basquete profissional depois de 22 anos. A equipe será a primeira da capital paulista a disputar a Divisão de Acesso ao NBB CAIXA.

“É uma satisfação muito grande poder resgatar o basquete profissional do Corinthians depois de 22 anos, não só pelo clube mas por uma grande quantidade de torcedores de basquete que temos. Nossa ideia é formar um projeto de médio a longo prazo e queremos muito essa vaga no NBB. Vamos etapa por etapa e formaremos uma equipe bastante competitiva para essa Liga Ouro”, disse o diretor de esportes terrestres do Corinthians, Adilson Mendes.

Macaé

Quem também está de volta ao certame nacional é o Macaé Basquete, que disputou quatro temporadas do NBB CAIXA entre 2013 e 2017. Outra praça tradicional, a capital federal Brasília será representada por duas novas equipes: Basquete DF e Cerrado Basquete.

Campeão da última Super Copa Brasil, o Unifacisa (PB) também teve sua participação confirmada e será a segunda equipe do Nordeste a disputar a Liga Ouro – a primeira foi o Sport Club do Recife, nas três primeiras edições da competição.

“É com muita satisfação e orgulho que representaremos a região Nordeste nessa Liga Ouro cada vez mais forte. Nosso projeto tem apenas cinco anos e vamos trabalhar muito duro para fazer nosso papel. Mesmo com apenas cinco anos de existência, o intuito de todos é formar um bom time e brigar pelo título, não custa nada sonhar”, disse Eduardo Schafer, técnico e dirigente do Unifacisa.

Em relação aos participantes da última edição, AD Brusque (SC) e APAB Blumenau (SC) seguem no quadro e representarão a região Sul ao lado do APVE/Londrina (PR), que será um dos estreantes na Liga Ouro. A cidade paranaense disputou a edição 2009/2010 do NBB CAIXA e também retorna ao cenário nacional.

“A responsabilidade aumentou, com certeza. Temos times de camisa, como o Corinthians, equipes tradicionais, como São José e Macaé, e o nível técnico será superior ao ano passado. Já temos experiência do ano passado e para 2018 nos planejaremos ainda mais. Vamos renovar bastante o time e ficar atento ao mercado, principalmente aos garotos da LDB”, disse Zurico Frota, presidente do Brusque.

Fórmula de disputa

Com o aumento no número de participantes, a fórmula de disputa da Liga Ouro teve algumas alterações. Os nove times se enfrentarão em turno e returno simples – nas edições anteriores, as equipes duelavam quatro vezes na fase de classificação – e os seis primeiros colocados avançam aos playoffs.

Os dois melhores se classificarão direto às semifinais, enquanto que de terceiro a sexto colocados disputarão as quartas de final, em uma melhor de três jogos. Já as semifinais e a grande decisão serão disputadas em uma melhor de cinco partidas, com o time de melhor campanha fazendo os Jogos 1, 2 e o possível 5 em casa.

O campeão subirá direto ao NBB 2018/2019. O vice-campeão ficará na expectativa de uma vaga por convite ou desistência.

A Liga Ouro

A Liga Ouro

Disputada pela primeira vez em 2014, a Liga Ouro foi responsável pelo ingresso de seis equipes na elite do basquete brasileiro. Campeão da primeira edição do campeonato, o Rio Claro Basquete garantiu o acesso através da Liga Ouro e disputou o NBB CAIXA por duas temporadas consecutivas.

No ano seguinte, foi a vez do Banrisul/Caxias Basquete assegurar um lugar no principal campeonato de basquete do país depois de sagrar-se campeão da Liga Ouro. Em sua terceira temporada no NBB CAIXA, a equipe representa o Estado do Rio Grande Sul na divisão principal da modalidade da bola laranja.

Já em 2016, a Divisão de Acesso teve o Vasco da Gama como grande campeão e, consequentemente, a equipe cruz-maltina garantiu seu lugar no NBB CAIXA. Derrotado pelo clube carioca na grande decisão, o vice Campo Mourão herdou a vaga do Rio Claro e também assegurou seu acesso à principal competição do basquete nacional.

No último ano, o campeão veio novamente do Rio de Janeiro e o Botafogo garantiu seu lugar no NBB CAIXA. Vice-campeão, o Joinville também entrou na elite do basquete nacional por conta da saída do UniCEUB/Brasília.

Em quatro edições disputadas, a Liga Ouro já contou com a participação de 13 equipes diferentes, oriundas de sete Estados distintos mais o Distrito Federal. Sempre realizada no primeiro semestre, a competição teve sua série final transmitida ao vivo via WEB nas três últimas temporadas.

Os times

Dos 14 times pré-inscritos, nove confirmaram presença e foram aceitos: São José Basketball (SP), APAB Blumenau (SC), A. D. Brusque (SC), Brasília Basquete (DF), Cerrado Basquete (DF), Associação Pé Vermelho de Esportes/Londrina (PR), Associação Macaé de Basquete (RJ), Sport Club Corinthians Paulista (SP) e Unifacisa Paraíba (PB).

Sobraram da lista, porque desistiram ou não preencheram os três requisitos básicos (condição financeira, ginásio estruturado e taxa de inscrição de R$ 30 mil): ABA Anápolis (GO), Basquete DF (DF), Curitiba Basquetebol/São José dos Pinhais (RP), Basquete Osasco (SP) e Rio Claro Basquete (SP).

Nas imagens (de Claudio Capucho/PMSJC), um jogo do São José no ginásio Lineu de Moura e  (Divulgação/Liga Nacional de Basquete) os participantes da reunião desta terça-feira e com o joseense Inácio Messias, o penúltimo sentado, à direita.

Comments

comments